Feira de Educação Ambiental de Marituba Movimenta a Praça do Almir Gabriel

0

A Praça do Almir Gabriel, recebeu, durante toda a quarta-feira (05), a 2ª Feira de Educação Ambiental de Marituba (FEAMA) com o tema “Diversidade, Inclusão e Sustentabilidade: A Educação Ambiental como ferramenta de transformação e emancipação social”.

“Diversidade, Inclusão e Sustentabilidade: A Educação Ambiental como ferramenta de transformação e emancipação social”, é o tema da feira

A FEAMA acontece em alusão ao dia mundial do Meio Ambiente, celebrado no dia 5 de junho, que tem por objetivo despertar a atenção da população mundial às questões ambientais e de preservação dos recursos naturais. A data foi criada em 1972 pela Organização das Nações Unidas (ONU) durante a conferência de Estocolmo.

Aproximadamente 400 a 500 alunos foram envolvidos nos trabalhos apresentados

O coordenador do Departamento de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Paulo Lacerda explica que a feira, neste ano, conta três vertentes: Escolas Sustentáveis, Escolas com Horta Escolar e Escolas com apresentações artísticas e culturais.

Aproximadamente 400 a 500 alunos foram envolvidos nos trabalhos apresentados, e cerca de 200 servidores das 45 unidades escolares também foram trabalharam diretamente na Feira de Educação Ambiental.

Paulo Lacerda, coordenador da Educação Ambiental

“O que nós trazemos para a feira hoje é o resultado da aplicação de um projeto pensado e executado pelos professores para com os alunos pensando a emancipação e a transformação social a partir das práticas pedagógicas e metodológicas que são desenvolvidas pelos professores do município dentro das unidades”, destacou o coordenador.

Alunos da Escola Santa Lúcia e a compostagem doméstica

Um dos trabalhos apresentados na feira foi o da Escola Municipal de Ensino Fundamental e Infantil Santa Lúcia que mostrou o trabalho sobre compostagem caseira desenvolvido com os alunos.

A gestora Jovina Trindade destaca que o objetivo do trabalho é diminuir o desperdício de comida e trazer inúmeros benefícios para o meio ambiente.

“A compostagem é um processo natural que transforma resíduos orgânicos, como restos de alimentos e folhas secas, em um rico adubo para o solo. O composto que produzimos é um excelente fertilizante natural. Quando envolvemos as crianças nesse processo, elas aprendem sobre sustentabilidade, responsabilidade ambiental e como pequenos atos podem ter grandes impactos”, comentou a gestora.

o evento contou com desfile de trajes sustentáveis

A 2ª Feira de Educação Ambiental de Marituba visa difundir a cultura de valorização ambiental, ampliando os conhecimentos referentes aos temas de política ecológica associada à educação na comunidade circunvizinha.

Durante a Feira foram apresentados produtos decorrentes das ações sustentáveis realizada nas escolas municipais pelo Departamento de Educação Ambiental (DEA), obras culturais-regionais de cunho ambientalista, como danças, fotografias, artes plásticas, teatro, música e artesanato.

Galeria de Fotos:

Da Redação Comus

Fotos: Ary Brito

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade